Aprenda como fazer a gestão de riscos financeiros de forma eficiente
aprendacomofazeragestaoderiscosfinanceirosdeformaeficiente

Aprenda como fazer a gestão de riscos financeiros de forma eficiente

A gestão de riscos financeiros é uma atividade muito importante a ser realizada dentro das empresas. Afinal, o sucesso financeiro do negócio depende que essa gestão seja feita de modo eficiente, e por isso empresários devem sempre estar em busca de soluções para alcançar esse propósito.

Pensando nisso, vamos apresentar a forma mais eficiente de fazer a gestão de riscos financeiros em seu negócio e tentar ajudar a melhorar sua vida

Conheça os principais riscos financeiros de uma empresa

A gestão e análise eficiente de riscos é fundamental para prevenir certos problemas e evitar impactos negativos no negócio. A primeira etapa desse processo de gestão consiste no conhecimento a respeito de todos os riscos que um negócio pode correr. Por isso, vamos esclarecer a seguir quais são os mais importantes deles:

Risco de crédito

Trata-se do risco de inadimplência que a empresa corre. Ele é advindo da incapacidade de se pagar ou cumprir obrigações contratualmente estabelecidas. Nesse caso, a parte devedora passa a ser considerada como inadimplente.

No âmbito dos fatos, um bom exemplo desse tipo de risco ocorre quando o negócio não consegue obter os recebíveis de seus clientes, por exemplo, ocasionando a perda de rendas e baixo fluxo de caixa.

Risco de mercado

Esse risco surge quando há algum declínio no mercado, gerando perda ou redução de valores e até de investimentos. Ocorre, por exemplo, quando os ativos do negócio caem mas todo o resto permanece com o mesmo valor, resultando na perda de patrimônio líquido para a empresa.

Risco de liquidez

O risco de liquidez é aquele pelo qual os títulos da empresa não podem ser convertidos imediatamente em dinheiro quando há necessidade. Como consequência, tem-se associado a ele o risco de inadimplência para o negócio.

Nesse caso, não é possível fazer pagamentos de empréstimos aos credores e investidores, adimplir dividendos aos proprietários, entre outros.

Risco operacional

Esse tipo de risco se concretiza quando há algum problema na condução das operações diárias do negócio. Portanto, trata-se da chance de haver problemas na condução de operações diárias do empreendimento: avarias em máquinas, falhas nos processos e até erros causados pelos colaboradores.

Todos esses problemas podem gerar consideráveis perdas financeiras para a empresa.

Risco de taxa de juros

Esse risco está relacionado à ocorrência de mudanças drásticas nas taxas de juros do mercado, em especial as quedas drásticas e repentinas que podem fazer surgir problemas financeiros.

Trata-se de um dos desdobramentos do risco de mercado, uma vez que as taxas de juros são diretamente afetadas pelos movimentos da economia.

Risco cambial

O risco cambial é o último que vamos apresentar e decorre das oscilações no mercado estrangeiro. Isso porque as taxas de câmbio das moedas internacionais são variáveis, e essas mudanças geram impactos sobre os empreendimentos que realizam negócios com o exterior.

Conhecer os principais tipos de risco que um negócio pode correr é fundamental para que a empresa possa identificar quais deles está correndo e avaliar com detalhes as melhores estratégias para evitar que eles se concretizem.

A importância de gerir e analisar riscos

O gerenciamento de riscos sempre importa em muito planejamento, pois essa é a única forma de pensar nas metas e necessidades do negócio, analisar processos e assim otimizá-los para chegar a bons resultados. O gestor financeiro trabalha com essas atividades e está sempre acompanhando o mercado a fim de obter informações e saber como lidar com todos os riscos que está correndo.

Ciente dessas questões, será possível munir-se das melhores ferramentas e soluções para prevenir e corrigir eventuais problemas, assim reduzindo-se os riscos de quaisquer ações do negócio. Portanto, é imprescindível contar com a ajuda de colaboradores que gerenciem riscos, pois esse profissional é capaz de manter a engrenagem dos negócios funcionando nos moldes do mercado.

A partir da gestão de riscos é possível administrar as finanças de qualquer instituição, tomar decisões melhores frente ao mercado de atuação da empresa, procurar por negócios promissores, monitorar analiticamente os investimentos, implementar melhorias de conduta interna e externa, entre outros.

Dicas para uma gestão de riscos financeiros eficiente:

O gerenciamento de riscos financeiros depende que algumas ações sejam tomadas pelo profissional responsável. Como você já sabe, inicialmente, é preciso verificar os tipos de risco financeiro aos quais a empresa está exposta. A partir daí, é preciso priorizar soluções que podem ser eficazes.

Outras dicas são:

  • fazer uma avaliação precisa dos riscos e priorizar os maiores para, assim, evitar grandes prejuízos;
  • reunir todas as informações possíveis para acompanhá-las;
  • determinar um nível de tolerância para erros e problemas que podem acontecer;
  • planejar ações que serão tomadas por meio da estratégia mais adequada;
  • implantar sistemas de alerta e monitoramento de dados para facilitar a vida do gestor.

Melhores instrumentos de gestão de risco que podem ser usados

A Análise Preliminar de Risco – APR

Trata-se de um estudo antecipado contendo o detalhamento de todas as fases do trabalho no negócio para detectar possíveis problemas que poderão acontecer durante a execução. Esse estudo pode ser realizado tanto durante a concepção quanto no desenvolvimento de um sistema.

What-if – (WI)

O procedimento What-If consiste em uma técnica de análise qualitativa geral com aplicação bastante simples, porém muito útil para detectar exaustivamente os riscos em primeira instância, seja na fase de processo, projeto ou pré-operacional. Essa técnica não é utilizada apenas por empresas de processo.

Por meio do What-if, é possível verificar omissões em projetos, procedimentos e normas, aferir comportamentos e capacitação processual nos ambientes de trabalho, entre outros.

A análise Failure Modes, Effects Analysis – FMEA

Esse tipo de análise tem como principal objetivo identificar quais são os potenciais modos de falha de um produto ou processo. A partir disso, é possível avaliar quais são os riscos correspondentes a tais modos de falha, classificá-los em grau de importância e tomar ações corretivas para reduzir a incidência dessas falhas.

Esse método pode ser utilizado em diversos setores da empresa, tais quais os de: análise de processos, manutenção de ativos e confiabilidade, projetos de produtos, industrial, administrativa. Traz grandes benefícios quanto à prevenção de riscos.

Agora você já conhece as principais práticas para se fazer uma gestão de riscos financeiros eficiente em sua empresa. Confira também como você pode proteger seu negócio contra processos de execução trabalhista! Clique aqui e descubra.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.