Gestão de patrimônio: saiba mais sobre o tema! - Blog Multirisco Gestão de patrimônio: saiba mais sobre o tema! - Blog Multirisco
gestaodepatrimoniosaibamaissobreotema

Gestão de patrimônio: saiba mais sobre o tema!

Tão importante quanto conquistar, é fazer a devida gestão de patrimônio, para que não o veja definhar por razões alheias à sua vontade. É comum escutarmos histórias de herdeiros e ganhadores da loteria que, mesmo com verdadeiras fortunas, acabam com tudo rapidamente de forma quase que inexplicável.

Mas essa não é uma realidade exclusiva desses perfis e, sem o devido cuidado, pessoas e empresas que demoraram décadas para obter um patrimônio consistente também podem ver ele se acabar rapidamente. A boa notícia é que com uma gestão eficiente, que contemple os devidos cuidados no emprego dos recursos financeiros, é possível preservar e continuar a ampliar os seus ativos.

Quer saber mais sobre a gestão de patrimônio e a sua importância? Continue a sua leitura e tire todas as suas dúvidas. Confira!

O que é patrimônio?

Considera-se patrimônio todos os bens, direitos e obrigações vinculados a uma pessoa física ou jurídica, uma definição bastante ampla e que abarca inclusive as dívidas em nome do titular. Por essa razão a gestão se faz tão importante e contempla inclusive o chamado passivo, que consiste nos débitos patrimoniais, que pode ter diversas origens.

Quanto aos bens, que transmitem a ideia comum ou intuitiva de patrimônio, podem ser de diversos tipos. Existem bens móveis, que são aqueles cuja portabilidade não implicam necessariamente na depreciação, a exemplo do próprio dinheiro, mercadorias em estoque, veículos, móveis e utensílios. Mas claro, a passagem do tempo e o uso podem gerar a desvalorização desses bens.

Já os bens imóveis são aqueles que não podem ser deslocados de um lugar para o outro, ou ao menos não sem que haja a destruição ou danos estruturais, por estarem fixados ao solo. É o caso de casas, prédios, construções, terrenos e até mesmo árvores.

Os bens são classificados ainda como tangíveis ou intangíveis, sendo que os primeiros os corpóreos, ou materiais, que podem ser tocados. Já os intangíveis são os bens incorpóreos, a exemplo de uma marca, ponto comercial e domínio de internet. Alguns produtos digitais também são considerados intangíveis, a exemplo de um curso online disponibilizado em streaming.

Mas os bens são apenas parte de um patrimônio, por como já foi citado neste texto, direitos também são considerados, a exemplo do licenciamento para o uso de uma marca, que é o que acontece com um franqueado, que obtém a autorização do dono da marca (franqueador) para oferecer produtos e serviços que já contam com alta credibilidade perante o público.

Por fim, as obrigações, que são os débitos ou passivos patrimoniais, também fazem parte do patrimônio dentro dessa definição ampla e técnica, e certamente merecem maior atenção para o gestor que busca a preservação do patrimônio. Débitos tributários, multas e a sucumbência em processos trabalhistas são os fatores que mais impactam e aumentam o passivo.

Como funciona a gestão de patrimônio?

Poucas coisas conseguem se desenvolver de forma intuitiva, simplesmente pelo trabalho, sem que haja uma gestão estratégica e forte por trás. No setor corporativo isso simplesmente não existe, e a gestão, que é o conjunto de técnicas e procedimentos para o controle e direcionamento de recursos é essencial.

Uma das principais tarefas da gestão é realizar o balanço patrimonial, que é o levantamento dos ativos e passivos de um negócio de forma completa.

Ele é o que permite dizer se o patrimônio de uma empresa está se desenvolvendo ou retraindo, o que também leva ao estabelecimento de estratégias para a correção de rumos, seja para possibilitar que se arque com as dívidas perante os credores, retomando a credibilidade do empreendimento, seja para aumentar lucros e manter a empresa na rota do desenvolvimento. Bem verdade, uma coisa não se distingue completamente da outra.

Por que realizar a gestão de patrimônio?

O primeiro ponto para se tomar essa decisão é a própria imprescindibilidade desse tipo de atividade, que vale tanto para o orçamento familiar quanto para o de uma empresa, independentemente do seu porte. É uma tarefa que confere solidez e racionalidade a qualquer orçamento ou empreendimento, não podendo ser negligenciada ou colocada em segundo plano, sob pena de se comprometer a estabilidade, continuidade ou perenidade do patrimônio.

No âmbito corporativo, a inconformidade às leis geradas pelo desleixo administrativo pode gerar graves consequências, administrativas e até mesmo criminais. A omissão sobre a receita de uma empresa e não arcar com as obrigações da forma devida perante o fisco pode configurar algum tipo de crime contra a ordem tributária ou contra o próprio sistema financeiro, o que leva à responsabilização dos gestores e também à imposição de onerosas multas.

Quais os benefícios da gestão de patrimônio?

Fazer o inventário dos bens, bem como o monitoramento sobre os ativos e passivos gera diversos benefícios para uma empresa. O primeiro é ter ciência de quanto ela vale, o que pode dar abertura para novas parcerias e oportunidades de negócio quando se verifica sua solidez, além de uma trajetória ascendente.

Quando não há solidez ou crescimento verificado, permite que estratégias sejam elaboradas e postas em prática para que essa passe a ser a realidade da empresa em um futuro próximo. No caso de empresas que demonstrem idoneidade, conhecer e reconhecer seus problemas pode adiantar o fechamento de parcerias e possibilitar que a virada de mesa venha mais rápido.

Também evita gastos e investimentos desnecessários, pois uma consequência da boa gestão é a visão mais ampla do negócio, e a ciência daquilo que gera resultados permite que se invista no que traz retorno para o patrimônio. Da mesma forma, conhecer os gastos que podem ser considerados obsoletos leva à não colocação de recursos nesse tipo de passivo.

Ter mapeado todo o patrimônio é essencial para a gestão de riscos do empreendimento, algo inerente a qualquer atividade empresarial, e possibilita que bens que demandam maior proteção e blindagem possam ser segurados, o que evita prejuízos e gastos de alta probabilidade que podem impactar substancialmente no fluxo de caixa do negócio.

A decisão de se fazer a gestão patrimonial permite que outras decisões acertadas também sejam tomadas, e isso faz com que ela seja indispensável a qualquer negócio que atue com seriedade.

Agora que você sabe o que é gestão de patrimônio, aproveite e deixe o seu comentário! Nós adoraríamos saber o que você tem feito para administrar sua empresa!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.