Saiba quais os cuidados ao contratar um seguro! - Blog Multirisco Saiba quais os cuidados ao contratar um seguro! - Blog Multirisco
saibaquaisoscuidadosaocontratarumseguro

Saiba quais os cuidados ao contratar um seguro!

A atividade empresarial traz de forma inerente uma variedade de riscos, razão pela qual, além da qualificação do empreendedor e seus colaboradores, faz-se necessária a adoção de cuidados externos para a preservação do negócio. Uma delas é a contratação de uma apólice, mas para quem não tem familiaridade com o assunto, é preciso conhecer os cuidados ao contratar um seguro.

Isso porque o contrato de seguro é uma espécie que tem algumas peculiaridades e complexidades, mas se feita corretamente, a apólice pode blindar a empresa contra diversos riscos corporativos.

Quer saber quais são os principais cuidados ao contratar o seguro? Continue a sua leitura e conheça as questões envolvidas antes de realizar a contratação. Confira!

O que é o seguro?

É uma modalidade criada para proteger a empresa contra diversos riscos, que são próprios da atividade empresarial. Como toda modalidade de seguro, não pode ser considerado um investimento em sentido estrito, e sim como uma forma de proteção, de blindagem contra prejuízos no caixa e no próprio patrimônio da empresa.

A natureza jurídica do contrato de seguro é a de contrato aleatório, isso porque se sujeita a um fato futuro e incerto, que portanto pode ou não vir a acontecer. Mas todos os riscos cobertos devem constar da apólice, sendo que aqueles danos que se verificarem e não estiverem nela, não estarão cobertos.

Mas há uma minoria que defende, com plausibilidade, que o contrato de seguro tem natureza comutativa, pois desde a contratação o adquirente recebe uma vantagem que se equipara ao valor pago, que é a sua tranquilidade. Saber que se algo acontecer, ele estará protegido, e isso por si só significa uma compensação do valor investido.

Quais são as coberturas do seguro?

A apólice de seguro é um item personalizável, que pode ser moldada para se encaixar perfeitamente no perfil do cliente de acordo com suas necessidades. A rigor, o seguro é multirriscos, isso é, engloba uma diversidade de coberturas.

Essas coberturas vão desde as mais básicas, como aquelas que atuam contra incêndios, explosão e queda de raios. Entre as mais amplas, há cobertura contra danos causados pela responsabilidade civil do contratante, que é quando ele é condenado a indenizar terceiros em razão de alguma ação ou omissão sua.

A responsabilidade civil, aponta-se, pode ser verificada independente de dolo ou culpa, quando na modalidade objetiva. Basta que se verifique o nexo causal de uma ação ou omissão, para que seja gerado o dever de indenizar. E são poucas as excludentes, a exemplo da culpa exclusiva da vítima.

Com esse tipo de cobertura, a atividade empresarial passa a contar com mais segurança, pois mesmo que haja condenação, o valor desembolsado na indenização não gerará a falência da empresa.

Ela é necessária, por exemplo, para empreendimentos que tenham estacionamento, visto que a responsabilidade sobre os veículos que nele estiverem será de quem disponibilizou as vagas. E nesse caso, de nada adianta colar avisos dizendo que não se responsabiliza pelos veículos e pertences, pois é pacífico na jurisprudência que a responsabilidade é sim do estacionamento.

Outras atividades de risco também podem ser contempladas pela cobertura sobre a responsabilidade civil, como clínicas médicas e escritórios de advocacia. A primeira por erros médicos, que embora indesejáveis, podem ser verificados; já o segundo, para cobrir a perda de prazos, por exemplo, que geram prejuízos para os clientes.

É possível cobrir danos materiais?

Desde que prevista na apólice, sim, e é uma das coberturas mais importantes. Empresas que dependem de maquinários de valor elevado, em caso de avarias causadas por queda de raio e outras variações na tensão da rede elétrica, podem ter sua atividade paralisada, às vezes por tempo indeterminado. Nesse caso, além da cobertura sobre esses itens, também é conveniente a contratação de cobertura contra lucros cessantes.

Quem trabalha com matérias-primas caras, ou simplesmente com produtos em estoque, também cabe a prevenção. A depender do volume de mercadorias em estoque, o prejuízo pode gerar sérias dificuldades para a continuidade do negócio, razão pela qual ter uma forma de amenizar as perdas é tão necessária.

A segurança no país também é um ponto crítico, infelizmente, e contratar uma cobertura contra furto e roubo deve ser priorizada pelo segurado.

Ao contratar você pode simplesmente relaxar?

A resposta leva em conta mais que um fator, visto que apesar da tranquilidade proporcionada pela apólice, o segurado não pode deixar de tomar cuidados em relação ao negócio. É necessário ser diligente, visto que agravar o risco pode excluir a obrigação da seguradora em indenizar o contratante. Por exemplo, se você tem um seguro contra furto e roubo, não é por isso que você vai deixar as portas do estabelecimento destrancadas após o fim do expediente.

O ideal é que o segurado não apenas continue a ser diligente e cuidadoso, mas também busque formas autônomas de diminuir a vulnerabilidade da empresa. Instalação de mecanismos de segurança, como câmeras e sistemas de alarmes colaboram com a segurança e reforçam o dever de indenizar por parte da seguradora.

Há ainda uma outra vantagem para o contratante, que é a diminuição do valor a ser pago pela apólice, pois quanto menor o risco, menor será a cotação do seguro.

A apólice cobrirá integralmente os prejuízos?

Primeiramente, como já mencionado, a cobertura se dará apenas sobre os riscos que constem da apólice. Riscos alheios ao objeto deste instrumento não estarão cobertos. Também é importante saber que a cobertura se dará até o valor da apólice, portanto, se o prejuízo exceder o valor que dela conste, não haverá indenização suplementar.

Isso faz com que seja necessário vislumbrar estrategicamente os riscos que podem incidir o negócio, tanto para que não se contrate coberturas obsoletas, quanto para que não se deixe de contratar aquelas que são necessárias. Ter ideia do prejuízo que cada sinistro pode gerar também é imprescindível, para que a contratação não tenha valor insuficiente, ou seja, não reduza o prejuízo de forma substancial quando verificado o dano.

Para não cometer nenhum erro na hora da contratação, é fundamental contar com ajuda especializada, e nada melhor do que uma empresa com anos de mercado e experiência no setor!

Agora que você sabe quais são os cuidados ao contratar um seguro, entre em contato conosco! Nós queremos e estamos disponíveis para ajudá-lo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.